terça-feira, 18 de setembro de 2012

Um sapeca no ataque

Gustavo Sapeca fala dos dois gols em Pelotas e diz que Deus ajuda a quem trabalha.

 

O nome dele é Gustavo Gonçalves Castro, mas o jovem de 20 anos gosta de ser chamado de Gustavo Sapeca. O apelido do menino que corria muito pelos gramados do Beira-Rio, onde jogou dos 7 aos 14 anos, enfim, mostrou seu motivo. No empate de 3 a 3 do último domingo, contra o Pelotas, no Estádio da Boca do Lobo, o atacante do Inter-SM marcou dois importantes gols que evitaram um resultado negativo e mantiveram o time na briga pela classificação do Grupo B da Copa Hélio Dourado.

Nascido em Porto Alegre e com passagens também por Grêmio e pelo Guarany-Ba, Gustavo Sapeca está há dois meses no Inter-SM. Ele integrava o time do Porto Alegre, que está de portas fechadas, e foi indicado pelo técnico Betinho para jogar aqui.

Gustavo Sapeca acredita que abrir o placar para o Inter-SM no domingo e, depois da virada por 3 a 2 para o Pelotas, ter feito o terceiro gol e segurado o empate fora de casa, é o resultado do trabalho em conjunto da equipe.

– Tenho treinado muito, e Deus ajuda quem trabalha – comemora o atacante, que ganhou o apelido por correr muito em campo.

O Inter-SM segue na lanterna, com 5 pontos, um atrás do Riograndense. O próximo desafio foi antecipado de domingo para quinta-feira, às 15h30min, no Presidente Vargas, contra o Guarany-Cm. Vencer é fundamental para tentar a classificação ao mata-mata. Por isso, o clube baixou os ingressos da Geral para R$ 5, com o objetivo de lotar o estádio.
 
Fonte: Diário de Santa Maria

Nenhum comentário: